domingo, 21 de março de 2010

Conversa

- E o que eu faço agora com isso?
- Não sei, manda por e-mail esse seu...sentimento?
- Tá, e se não couber no anexo?
- Ah, divide a paixão em duas partes. Quem sabe você até consegue mandar junto aquela saudade que você tinha prometido...
- É, pode ser...
- Pode...
- E o que você vai fazer com isso, então?
- Nada, vou te livrar dessas coisas, não ficam bem em você. Aliás, você não tem cara de quem se apaixona assim facinho, parece uma pedra sem emoções...
- Ah, obrigada...me sinto mais confiante agora...
- De nada, quando precisar de umas palavras sinceras, me avisa que mando te entregar.
- E quanto às frases entaladas na minha garganta?
- Ah, essas pode deixar que um dia saem...sozinhas...elas têm vida própria, portanto, não se preocupe. Eu sei que frases são essas, já tive isso também.
- Poxa, ainda bem que você me entende...
- É, porque se dependesse de você estavas perdida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário