quinta-feira, 27 de maio de 2010

Fim do meu, fim de mim

Começo este pelo fim, dizendo que não estou mais nem aí
Por mais incrível que pareça, me cansei
Cansados meus ossos e cansada a minha pele
Canso meus ouvidos facilmente ao que outrora quis tanto ouvir

Penosas foram as palavras malditas
Triste fim
Triste

Ainda bem que me alegro facilmente, tem gente muito pior do que eu por aí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário