quarta-feira, 8 de setembro de 2010

É no balanço do tempo
Que meu coração vem se embalar
Molha a terra, chuva vem molhar
Me empresta teus ventos, mamãe Iansã
Deixa carregar

Leva embora, leva
Deixa ir a tristeza
Deixa ir o tempo, deixa vir
Vaivém das luzes, vaivém dos anos
Tudo passa, um dia há de passar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário