quarta-feira, 4 de maio de 2011

Começo

O importante é não aparecer demais, não chamar muita atenção
Ser comum tornou-se tão normal e tão certo
Que a moral esmaga o amor
E o mal embriaga a dor

Agora, ser feliz é ser bonito
Sacrifico meu futuro para vivenciar meu passado
Este, que de glórias e louros se esvai em camadas de esquecimento
E que não importa, a não ser para aqueles a quem desagrada

Repito, a moral tornou-se escudo
Sou escravo da rima e do canudo
De tudo
Fim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário