domingo, 22 de maio de 2011

O medo (ou o fim da procura)

A dúvida é o que me move
A angústia é o que me sustenta
A prática é o que me auxilia
Teorizo, não sem antes teorizar sobre a teoria:

Poderia ficar horas aqui escrevendo sobre nada. Ainda assim, seria uma fuga de tudo aquilo sobre o que realmente gostaria de escrever ou pensar. Há milhares de formas de fugir, escapar de tudo o que nos assusta em nós mesmos: a possibilidade de termos o mundo em nossas mãos, de fazermos o inimaginável e de sermos incríveis é terrível, já que perdemos tanto tempo da nossa vida procurando a coisa certa em lugares errados. Quando achamos a coisa certa, estamos tão calejados pelo caminho tortuoso que não acreditamos que o verdadeiro tesouro estava o tempo todo...em nós mesmos! Ah, e que frustração...o interessante é que, ao encontrarmos o tal tesouro, teoricamente nos libertaríamos da necessidade de procurá-lo. No entanto, será que seu verdadeiro valor não estaria, enfim...na procura?

O medo é o da busca interna.

Nenhum comentário:

Postar um comentário