sábado, 21 de maio de 2011

Ser ou não ser

O centro da questão
Está no cerne do pensamento
Está no fundo da alma
Que é a lama flutuante do universo
A onda que espalha o fluído
Mole, etérico, vazio...cheio de si
E tudo conflui para o centro
Que é tudo e é nada
E é descobrir...como se nada fosse mais importante que saber
Que nada sei, que nada tenho, que nada sinto
Que nada sou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário