sábado, 25 de junho de 2011

Divagações sobre um olhar

Às vezes acho que as pessoas perdem olhares. Perdem porque não sabem observar, não sabem aprofundar sentimentos, não sabem se entregar. Digo isso por mim, é claro, pois não saberia dizer se isso não fizesse parte da minha experiência. Alguns olhos sempre teimam em escapar, fugir para cantos obscuros da insanidade coletiva, talvez distantes numa presença inesperada, talvez presentes na distância bem estruturada...sei que a estratégia é sempre a fuga, escorregar para outros olhos, para outros pontos que talvez não exijam tanta profundidade, tanto esforço repetitivo. Olhar mata, pois nos fere feito agulha quando não estamos preparados. Olhar mata, olha lá no fundo da alma: o espelho às vezes reflete a luz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário