segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Fogo

Queria escrever coisas do fundo da minha alma
Ora, minha alma é um poço sem fundo de sentimentos, emoções e silêncios
Um vazio cheio de ar, de fogo e de paixão
Um poço raso e profundo, eu mentalizo a minha alma.

A alma mentalizada:
Fiz um caminho para o meu espírito
Através dele posso voltar e avançar a qualquer momento
Na direção do infinito
Na digressão de movimento

Eu, combusta e infitina
Faço uma força descomunal para trazer-me de volta à terra
Sentimental
Carnal

Não tão descomunal
Assim sendo, posso seguir vivendo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário