domingo, 13 de novembro de 2011

Essa cara

Já que ao menos não posso te ver te crio e transformo tua cara em uma música uma canção pra cantar só pra mim enquanto a cidade me deixa fazer outra coisa que não seja pensar em você e nessa tua cara pele teu cabelo tudo que te cobre esses atributos todos que definem a tua personalidade índole presença densamente ausente constante nas rimas nas noites nos olhos e bocas e cheiros que sem nada achar te procuram e olham sem ver sem tocar sem sentir sem ouvir só achando nada e a cara tua em nada estampada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário