segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Pausa

O que importa a vida? Sou aplauso do meu próprio espetáculo:

Peça de mim mesma, para mim-platéia, absorta, imersa, intensa...a mesma cena, cenário-obstáculo, luz, diálogo, um palco - todas as cores e um só pensamento - sair correndo e ver o sol, ao vivo, sem intervalos.

Um comentário: