terça-feira, 22 de novembro de 2011

Resto

Você é massa cinzenta que escorre os pensamentos em caminhos cruzados e complicados, raciocínios ilógicos, tão perdidos quanto a esperança tua de ter uma vida simples, uma vida concreta, dessas que não passam na TV, essas que só a gente conhece ou conheceria se soubesse aceitar os defeitos um do outro sem pensar em hoje, amanhã ou felicidade, tanto que só o tempo diria quão felizes nós somos e seremos um dia talvez...
Sem controle, o resto me devora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário